terça-feira, 5 de janeiro de 2010

Francisco Horta




Francisco Horta foi um advogado e magistrado brasileiro, e também presidente do Fluminense Football Club entre 1975 e 1976. Advogado e Juiz de Direito, Francisco Horta logo que assumiu a Presidência do Fluminense, em janeiro de 1975, anunciou a contratação de Roberto Rivellino, junto ao Corinthians, custou na época três milhões de cruzeiros, contratação que seria seguida por nomes como Zé Mário, Mário Sérgio e Paulo César Limas famosos onde formaram a equipe que ficou conhecida como A Máquina Tricolor.

Maior Contratação de Horta, Rivelino


No ano seguinte, Horta re-implantou a troca de jogadores entre clubes cariocas. Em sua curta porém marcante gestão, o Fluminense foi bicampeão carioca em 1975 e 1976, e semifinalista do Campeonato Brasileiro de 1976, da invasão corintiana ao Maracanã.

Neste período, lhe é atribuído o bordão “Vencer ou vencer”. Além de uma curta passagem como diretor de futebol do Flamengo, Horta (também chamado de Eterno Presidente), foi deputado estadual da Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro eleito em 1982 pelo PTB, e comentarista de rádio.

Ele teve apresentações em dois livros escritos pelo jornalista João Garcez. Ambos falando sobre o FLUMINENSE, na conquista da copa do Brasil em 2007 e na inesquecível campanha da Copa libertadores de 2008.

video