quarta-feira, 21 de outubro de 2009

O visionário que Iniciou tudo.


20/01/1880 - 6/10/1931


Vamos começar falando sobre um dos homens que começaram a nossa dinastia de vitórias e glorias. Oscar Alfredo Cox.

Um dos fundadores do Fluminense e o primeiro presidente, sua gestão inicio no dia 21 de julho de 1902 e terminou 31 de Dezembro de 1904.

Oscar era filho de George Emmanuel Cox, cidadão inglês nascido em Guayaquil, Equador, onde seu pai fora vice-cônsul da Inglaterra e Minervina Dutra Cox, tendo Oscar nascido no Largo dos Leões, no bairro de Humaitá, na cidade do Rio de Janeiro.

George Emmanuel Cox, pai de Oscar, foi um dos fundadores do Rio Cricket e Associação Atlética, clube da colônia inglesa de Niterói e segundo presidente deste clube (1898 - 1907).

Chegando ao Brasil em 1897 vindo de Laussane, na Suíça, onde estudara, Oscar Cox maturou por cinco anos sua idéia de formar um time de futebol, esporte quase desconhecido no Rio de Janeiro, que era nesta época fascinado pelo remo, praticado na Lagoa Rodrigo de Freitas e por outros esportes terrestres que não o futebol.

Ao voltar de Londres em 1901, onde fora passear, Oscar trouxe mais bolas e uma novidade, a grande área, criada naquele ano.

Em 21 de julho de 1902, no Rio de Janeiro era fundado o Fluminense Football Club. A reunião foi presidida por Manoel Rios e secretariada por Oscar Cox e Américo Couto.

Por proposta de João Carlos de Mello e Virgílio Leite, Oscar Alfredo Cox foi aclamado primeiro presidente do clube, assumindo então os trabalhos e passando Manoel Rios para secretário.

Como jogador, Oscar Cox foi campeão carioca em 1906 e 1908 atuando em quatro partidas.

Partiu para Londres, em 1910, definitivamente, tendo recebido no seu embarque uma mensagem de despedida, assinada por sócios do Fluminense.

Essa mensagem foi encontrada em seus pertences após sua morte, com o seguinte texto escrito por Cox: "Cresswell. In case of my death, send to Mario Pollo, secretary of Fluminense F. C. Rio de Janeiro" ("Cresswell. No caso de minha morte, enviar a Mário Pollo, secretário do Fluminense F. C. Rio de Janeiro"). Sua vontade foi atendida.

Após o seu falecimento, Oscar Cox teve seu corpo transladado para o Rio de Janeiro, sendo sepultado no cemitério de São João Baptista, Carneiro Perpétuo 2.068 - Quadra 38, no bairro de Botafogo em 21 de outubro de 1931.

Em 21 de Julho de 1952, nas comemorações do cinquentenário da fundação do Fluminense Football Club, no mausoléu de Oscar Cox foi inaugurada uma placa de bronze com a inscrição: Viver e não deixar uma instituição atrás de si não vale a pena viver.

Oscar Cox dirigiu a fundação do Fluminense Football Club, que, no seu Cinqüentenário, aqui grava sua gratidão e saudade.

Uma homenagem do então Presidente do clube, Fábio Carneiro de Mendonça.

7 comentários:

  1. karak ficou muito bom

    é interessante para as pessoas que nao conhecem muito bem como foi fundado o FFC.

    muito bom esse artigo!!!

    S.T

    ResponderExcluir
  2. Rogério Pecegueiro22 de outubro de 2009 00:09

    É...

    Parabenizo mas essa iniciativa! Continue assim. O Fluminense precisa de uma relembrada de sua goloriosa história.

    Rogério Pecegueiro
    super_flu100@hotmail.com
    http://idealtricolor.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Parabens Diogo pelo blog. Sucesso e muito trabalho...

    ResponderExcluir
  4. Excelente levantamento sobre o Oscar Cox, cara! Parabens!!

    Se posso te dar uma sugestão, aproveita o embalo e divulga a obra do Arrnaldo Guinle, patrono estautário do Clube!

    Abração!!

    ResponderExcluir
  5. Diogo.
    Parabéns pela iniciativa.
    Já adicionei seu blog na minha lista de "favoritos".
    É sempre bom ler artigos que lembram os dias de glória Fluminense, hoje desprestigiado pela mídia depois de desastrosas administrações que passaram pelas Laranjeiras recentemente.

    ResponderExcluir
  6. Ótimo texto, ótimo blog!!! Parabéns!

    ResponderExcluir
  7. Cara, tá muito bom mesmo seu blog. Parabéns!

    ResponderExcluir